Mercado de Segurança Eletrônica aposta em inteligência e diferentes formas de monitoramento

Quem acompanha o mercado de Segurança Eletrônica percebe que as câmeras de vigilância abraçam cada vez mais outras tecnologias de monitoramento. No Futurecom 2018, essa tendência é perceptível em cada estande, como na proposta trazida pela Hanwha.

mercado de segurança eletrônica

A empresa coreana, exposta no espaço da WDC Networks, aposta nos analíticos como diferencial de sua tecnologia. “São mapas de calor, contagem de pessoas, identificadores de barulho, entre outras funcionalidades”, explica Ana Claudia Braga, coordenadora de Marketing e do Step Program da empresa sul-coreana.

Essas características permitem que desenvolvedores trabalhem sistemas de inteligência artificial e análise de dados sobre as informações coletadas por esses dispositivos, garantindo inúmeros usos além da segurança. “Temos visitas recorrentes de startups que pensam em nossas câmeras de maneiras bem diferentes do que pensamos até hoje”, conta.

“Hoje temos analíticos fazendo controle de estoque em gôndolas de supermercados, monitoramento de gênero e faixa etária, entre outros”, complementa Guto Vaccari, Regional Account manager da Região Sudeste da Hanwha.

De acordo com a executiva, essa tendência é impulsionada pela mudança de percepção dos fabricantes, desenvolvedores e consumidores sobre as câmeras de monitoramento. “O que antes servia somente para imagem hoje embarca muita inteligência. Há quem categorize esse equipamento, inclusive, como IoT (Internet das Coisas)”, afirma Braga.

Outra característica de mercado que fundamenta essa tendência é a otimização de recursos. “Para quem necessita de uma infraestrutura muito grande, como monitoramento metropolitano de trânsito, ter num só equipamento diferentes funcionalidades é excelente para viabilizar esses projetos. E os integradores vêm buscando isso”, evidencia Vaccari.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *